logo1

 
Voltamos a refletir sobre o sentido das invocações que dirigimos a Nossa Senhora, em nossa novena perpétua. Desta vez, vamos focalizar a invocação “Mãe de Misericórdia”. A primeira coisa que notamos é que, às vezes, invocamos a “Mãe da Misericórdia” e outros dizem “Mãe de  Misericórdia”. Como a intenção de quem invoca é sentir e gozar a misericórdia, pouca importância se dá a procedência dela. Mas, para o  aprofundamento do sentido desta  invocação, fizemos este estudo. Vejamos:

Mãe de misericórdia – O “de” significa que a Misericórdia é uma atitude da Mãe, quase como se dissemos  “Mãe misericordiosa”. A misericórdia e a compaixão são qualidades inerentes a esta Mãe. A invocação se dirige diretamente a Maria: queremos a misericórdia e a compaixão que ela tem para nos dar. Partindo da realidade comprovada de que as mães são as mais misericordiosas para com os filhos mais necessitados, nossa confiança se volta para Maria, Mãe de misericórdia.

Mas em muitas edições dolivreto da novena perpétua, distinta de Maria, da qual ela é a Mãe. Aqui, a misericórdia é um substantivo identificado com o nome de “Misericórdia”. Então, o que significa esta invocação? A força desta invocação está focalizada na palavra “Mãe”: aparece também a invocação Mãe da misericórdia. Nesta redação do texto, a misericórdia é Maria é a Mãe da Misericórdia revelada ao mundo: seu Filho Jesus. Ele é a    Misericórdia, a compaixão, a bondade e a benignidade de Deus, revelada a todos nós. A invocação recebe mais força e maior conteúdo: Deus é a  misericórdia e Maria é a sua Mãe. A misericórdia é infinita como o próprio Deus, e Maria, como Mãe da Misericórdia (de Deus) administra e   distribui essa misericórdia.

Unindo as duas invocações (de e da), concluímos que nossa confiança, depositada em Deus, chega até nós pela   mediação de Maria, porque ela também é misericordiosa. Até este momento, fizemos a análise do texto. Vamos agora examinar o sentido da  “Misericórdia”.

Esta palavra é formada por duas outras que foram unidas: míseros, e coração. um coração que se volta para os miseráveis é um  coração misericordioso. Portanto: a Misericórdia se manifesta na compaixão, no amor, no perdão, na solidariedade para com os miseráveis.  Quando invocamos a misericórdia, estamos expressando, embora  de maneira inconsciente, dois sentimentos importantes e fundamentais para  nossa prece: a confiança de quem pede, e a certeza de que Deus é misericordioso: a fidelidade de Deus e seu amor total pelos miseráveis,  desperta a humildade e a confiança para quem faz o pedido.

Voltamos à nossa invocação “Mãe de misericórdia”. Neste sentido, estamos invocando  a intercessão de Maria junto ao seu Filho que é a misericórdia de Deus. Jesus é a manifestação humana do rosto misericordioso de Deus, Pai de  toda consolação. Ele nos consola em todas as nossas tribulações (1 Cor 1,3). Jesus é o “Sumo Sacerdote Misericordioso” (Hb 2,17), e Maria é a Mãe de Jesus. Ela aprendeu com seu filho “Sede misericordiosos, como vosso Pai é misericordioso” (Lc 6.36). Aprendamos com Maria e sejamos misericordiosos para com todos!

Mãe de misericórdia, rogai por nós!


PE. ÂnGELO LICAtI, C.Ss.R.
Missionário Redentorista

@Todos os direitos reservados - Matriz de Campinas 2017